Postagem em destaque

Em breve nova Roda de Leitura. A segunda! Conto com os amigos que quiserem (puderem) comparecer. Será uma oportunidade de falarmos sobre l...

sexta-feira, 29 de agosto de 2014

Poemas Familiares

FILHOS

Pedaço  de mim
Que se desprende
E que me prende
Que se desgarra
E que me agarra
Que me enche de luz
E por vezes se apaga.

Pedaço de mim
Que pede, chora e implora,
Que grita e estremece
Com quem grito e repito
Com quem brigo e discuto
Com quem me frustro!

Pedaço de mim
Com quem me animo
E me serve de arrimo
Que vai de repente
E chega de mansinho,
Que me afunda, inunda e circunda,
Que me invade e me arrasa,
Que me abraça e despedaça
Que me abrasa, acende e me apaga.

Pedaço de mim
Que me sacrifica e me dulcifica,
Que me ocupa e preocupa,
Que me culpa e se desculpa,
Que enche de dor e de alegria minha casa.

Pedaço de mim
Que me encanta e desencanta
Que me espanta!
Que me enche, preenche,
E me esvazia.

Que me inebria!

Pedaço de mim
Que não é meu
De quem sou pedaço
E não sou seu.

Filhos, cadilhos, sarilhos,
Doçura, candura, ternura,
Que loucura!

Filhos
Por quem  velo e desvelo
E me descabelo,
Que me cansam, descansam e dançam,
Que me causam dor e me dão alegrias.

Filhos que amo e são meus!
           
             Celeste Baptista   23/08/2014